malharia-circular-tecido-automotivo-2

Dentre os tipos de revestimentos automotivos mais utilizados, aqueles fabricados através da técnica de malharia circular possuem a preferência de uso por parte dos consumidores e tapeceiros, por conta dos resultados alcançados na produção dos tecidos feitos por esta técnica.

Aqui no nosso blog já explicamos sobre a mesma, trazendo uma definição resumida e o porquê de utilizá-la e você pode conferir este post clicando aqui. Agora nesse artigo pretendemos contar de forma detalhada como é feito esse processo amplamente utilizado na indústria têxtil.

Entendendo o processo de fabricação de tecidos pela malharia circular

Os tecidos automotivos cumprem um importante papel dentro da estrutura de um automóvel, contribuindo para o aspecto estético do interior do mesmo, mas também importante para o conforto dos condutores e passageiros, sendo que os diferentes tipos de tecidos disponíveis possuem características únicas que são capazes de atender a diferentes gostos e necessidades.

No caso daqueles produzidos através da malharia feita circularmente, trata-se de um material que alcança um excelente custo benefício, alcançando a resistência e qualidade necessária para o uso em automóveis com baixa necessidade de investimento, quando comparado aos resultados alcançados.

Como o próprio nome já diz, a técnica é produzida em teares mecânicos circulares, que constrói os tecidos através da formação de laçadas do fio ao redor circulo, sendo que cada fio é alimentado em um ângulo próximo ao reto em relação à direção ao qual o fio é formado.

Nesse tecido construído todas as malhas de uma carreira são formados por um mesmo fio, enquanto as de uma mesma coluna são formadas pela mesma agulha, possibilitando assim a criação de tecidos que atendem diferentes funções.

Para entender melhor vale ressaltar que as colunas são a série de laçadas entre os diferentes fios, que acompanham o sentido do comprimento do tecido, já a carreira, é uma série de laçadas do mesmo fio que cruzam o tecido em sentido transversal.

São essas laçadas entrelaçadas umas as outras em todos os sentidos que vão permitir que os fios se juntem e dêem forma aos tecidos, lembrando quem uma das grandes vantagens desse tipo de processo é a não necessidade de tratamento dos fios que serão utilizados no mesmo.

Para que isso seja possível, as finas agulhas que percorrem todo o diâmetro do tear circular, puxando as novas laçadas formadas as já existentes anteriormente, sendo um processo que necessita de precisão e é realizado em alta velocidade, até a formação do tecido de malha.

No caso dos tecidos automotivos esse processo é fundamental para alcançar resultados que possuem uma boa resistência ao atrito e o suor, ofereçam conforto e ainda possibilite alcançar padrões estéticos de alta qualidade e que conquistam, sendo uma das principais técnicas para a produção dos mesmos.

Para aqueles que trabalham com os tecidos automotivos, conhecer o processo de fabricação dos produtos é importante para entender melhor o produto que está trabalhando, atendendo assim seus clientes forma mais assertiva e oferecendo soluções para as necessidades dos mesmos.

Ficou com dúvidas ou possui sugestões? Deixe um comentário!

Até a próxima!

Postado por: JB Revestimentos | www.jbrevestimentos.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.