couro-automotivo-courvin-automotivo-2

O couro automotivo sempre foi objeto de desejo entre os apaixonados por carro, sendo sinônimo de elegância e sofisticação e estando geralmente associados aos modelos voltados ao segmento de luxo das montadoras.

O aumento no poder de consumo experimentado durante a primeira década desse século permitiu que muitos tivessem acesso a materiais e produtos que antes pareciam inatingíveis, sendo que uma das consequências diretas desse cenário foi o surgimento de um novo consumidor, mais bem informado e exigente quanto as suas expectativas.

Não é à toa que a utilização do couro automotivo para o revestimento e acabamento de automóveis pôde observar um crescimento contínuo que se manteve até meados de 2014, mostrando que o clássico material ainda habitava a preferência dos consumidores.

Couro automotivo além da elegância

É notório que muitos ainda optam pelo acabamento em couro em seus automóveis por conta do alto padrão estético fornecido pelo mesmo assim como a associação com a sofisticação e elegância. Contudo o material possui características que vão além dessas citadas para conquistar a preferência dos consumidores.

O couro natural é conhecido por sua alta resistência ao atrito ou mesmo a objetos perfurantes de baixa intensidade, como pontas de caneta, por exemplo, além disso, é impermeável, o que contribui para preservar o estofamento em caso de quedas de líquidos.

Outra característica muito valorizada pelos consumidores se refere a sua praticidade, uma vez que o material acumula poucos resíduos e pode ser facilmente higienizado com o produto adequado, uma escova de cerdas macias e um pano seco.

O couro, ao contrário de outros materiais e tecidos utilizados para revestimentos automotivos, não fica impregnado com odores, como o de cigarros, dispensando assim o uso de odorizadores e semelhantes.

Muito é dito sobre o fato do material esquentar com mais intensidade quando comparado com outros, sendo assim não seria ideal para o uso em um país cujas temperaturas são elevadas durante grande parte do ano em diversas regiões, contudo, embora genuína, essa preocupação não é procedente.

É fato conhecido que o couro esquenta mais, contudo o contrário também é verdadeiro, ou seja, seu resfriamento também é mais rápido, logo não é possível destacar essa característica como uma desvantagem do uso do mesmo.

Também é válido lembrar que na hora que existem ainda opções de revestimentos que contam com acabamentos onde é utilizado ou couro natural e o courvin automotivo, o que permite alcançar qualidade muito próxima daquele realizado totalmente em couro, com uma sensível diminuição de necessidade de investimento.

Isso ocorrer porque o courvin automotivo é um material sintético que busca imitar o couro natural. Hoje com os avanços na produção do material o mesmo chega ao consumidor final com altíssima qualidade, sendo utilizado até mesmo por montadoras, especialmente nos modelos de saída que necessitam alcançar um valor competitivo.

Além das opções de acabamento que fazem o mix com o courvin automotivo, é recomendado sempre optar pelas opções que apenas imitam o couro furado nos assentos e encostos, assim você impede que o suor e outros líquidos cheguem ao estofamento e diminuam sua vida útil.

Mesmo necessitando de um investimento mais elevado a qualidade superior do couro é inegável, tornando o interior de um automóvel mais bonito, elegante, sofisticado, prático e resistente, sendo um dos revestimentos automotivos mais requisitados em diferentes modelos de automóveis.

Ficou com dúvida ou possui alguma sugestão? Deixe um comentário!

Até a próxima!

Postado por: JB Revestimentos | www.jbrevestimentos.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.